Espelho, blog meu!

Comecei esse blog em setembro do ano passado para ser uma espécie de diário despretensioso. Como adoro escrever & amo objetos retrô logo pensei, ‘vou colocar uma máquina de escrever como ícone’. Dei uma breve pesquisada no Google em imagens e peguei logo uma das primeiras que encontrei. Uma ilustração fofinha, fundo azul, uma máquina de escrever vermelha, ok!

Logo sem letra miniatura

Escrever sempre aqui foi uma das minhas decisões de ‘ano novo’. Mas eu olhava para o blog e pensava que esse ícone poderia ser algo muito mais pessoal, já que no momento não pretendo investir em layout etc. Olhei ao redor do meu quarto, avistei meus livros, minha câmera fotográfica analógica, que era do meu padrinho e, inclusive, grande parte das minhas fotos de criança foram tiradas com ela, minha máquina de escrever, o vestido que acabei de costurar, o óculos e a fita métrica que eram da minha avó… e de repente tudo fez sentido.

Reuni todos esses elementos e com alguns ajustes no photoshop, produzi meu próprio ícone. Nele reuni tudo o que faz parte do meu dia a dia. A escrita, a leitura, a costura, a fotografia e todos os sentimentos bons envolvidos em cada lembrança que esses objetos me proporcionam…

MAKING OF DA MINHA PEQUENA PRODUÇÃO:

FOTO1

FOTO2
Até a Katniss, minha gata, queria fazer parte do ícone, e eu também queria que ela saísse na foto, porém, é 1 segundo parada e os outros bagunçando, ela é terrível! hahaha

RESULTADO FINAL:

FOTO3

 

Todas essas coisinhas me representam e, consequentemente, representam o Minuciosa Vida A l t e r n a t i v a , que tem sido o meu espelho desde que o criei.

Você já parou para pensar em quais são os

seus objetos favoritos? Quais sentimentos e

lembranças esses objetos despertam em você?

Anúncios

Sacrifícios & positividade nos levam além

Não nasci no tal berço de ouro. Minha família tem modos simples e tudo o que temos hoje, materialmente falando, foi conquistado com muito suor e trabalho do meu pai. Nunca nos faltou nada, mas também nunca sobrou o bastante para esbanjar. Graças a Deus! A mesma história pode ser repetida, em detalhes semelhantes, sobre a família do Ramon.

Nossos pais nos ensinaram a sempre conquistar aos poucos e de maneira honesta, com o nosso trabalho, tudo o que sonhamos. Ainda me lembro das idas e vindas na garupa da bicicleta do Ramon, da minha casa até a casa dele, que ficam em bairros distantes, apesar de tudo aqui – como toda cidade interiorana – ser relativamente perto. Depois de alguns anos ele começou a dirigir, o carro do pai. Após mais alguns anos, conquistou seu primeiro carro – um Astra nomeado por ele mesmo de Smoke, pois no começo soltava muita fumaça por onde passávamos (hahaha!). Fizemos nossa primeira viagem sozinhos para o litoral com ele. O segundo carro: um Fox, completo & confortável. Mas, mal sabíamos que esse seria nosso atual objeto de sacrifício. Foi difícil, mas sem ele não teríamos comprado nosso terreno. E estamos agora a pé novamente, ou melhor dizendo em duas rodas novamente. Compramos duas bicicletas e não é que estamos gostando da ideia?

12507306_1008566912536533_595499284167014959_n

SACRIFÍCIOS PODEM NOS LEVAR MUITO MAIS ALÉM

As vezes nos agarramos tão fortemente em algo, com o pensamento tão fixo de que aquilo será para sempre nosso, para sempre daquele jeitinho, que não nos permitimos deixá-los para trás, nem que isso signifique conquistar outras coisas. Coisas maiores até. Mas, já cantava Chorão que “cada escolha, uma renúncia… isso é a vida”. Renúncias, sacrifícios e até mesmo desistências podem ser (e são) extremamente necessárias em certas ocasiões de nossas vidas e não podemos enxergá-las como retrocesso. Tudo vale a pena se for feito por um bom propósito!

ENCARANDO A VIDA COM MAIS POSITIVIDADE

A grande sacada é que, ao invés de ficarmos lamentando e pensando “E agora, José?”, levantamos a cabeça, fizemos uma escolha, um sacrifício sim, porém, cientes de que será por um bem e um propósito muito maiores. Encaramos com total positividade essa situação.

OS RESULTADOS COM CERTEZA VIRÃO

Podemos afirmar que os resultados já estão surtindo seus efeitos. Com a decisão de vender nosso carro, adquirimos não só um pedaço de terra, um futuro, mas também um estilo de vida um pouco menos sedentário, uma certa economia em gastos como IPVA, manutenção de carro e principalmente combustível & um planeta um pouquinho menos poluído.

 

 

Vivendo nas nuvens

Confesso, sou uma viciada. Mas hoje em dia quem não é? Essas redes sociais nos absorvem de tal forma que quando paramos para pensar, só nos resta confessar que sim, somos viciados, alguns em um grau mais elevado, outros em um grau mais contido. Acho que estou no meio termo.

Vivemos nas ‘nuvens’. E ainda bem que essa frase soa pelo menos poética!

De todos os aplicativos atuais, o que mais tenho usado é o Instagram. E tenho percebido uma coisa, quanto mais o utilizo, mais quero sair e fazer coisas diferentes para poder fotografar e postar, ou encontrar pequenos detalhes, ângulos, formas, objetos, cores que nunca prestei a devida atenção, dentro da minha própria casa ou nos lugares em que visito, para fotografar e postar. Sempre com o cuidado de raciocinar antes se aquilo que estou postando é verdadeiro & natural. Isso tem despertado em mim um desejo de observar & viver cada momento e a vantagem que aplicativos como esse tem é que posso eternizar esses momentos e detalhes (à là Amélie Poulain) em uma fotografia, compartilhando e de alguma forma inspirando as pessoas ao redor.

Vivendo nas nuvens

Tenho percebido que sim, aplicativos e tecnologia, se usados com cautela, podem ser positivos sim. Não fico monitorando quantos ‘likes’ e “coraçõeszinhos” (fazendo uma referência direta ao Instagram) eu ganho por cada fotografia postada, mas sim, sob qual propósito estou utilizando esse aplicativo.  O fato é que estou tentando enxergar esse meio super interativo & imediatista em que vivemos sob um ângulo mais positivo.

Mais do que implantar positividade em minha vida, estou também depositando propósitos para tudo o que tenho feito.

Você já parou para refletir sobre aplicativos e redes sociais? Quais os propósitos que essas ferramentas têm em sua vida? Você acredita que as redes sociais nos impulsionam a produzir novas memórias?

Um estilo de vida

A verdade é que nunca me senti parte integrante e nem mesmo portadora do que é visto e reconhecido como vida normal. Frequento lugares, faço coisas, tenho gostos & uma linha de pensamento alternativo advindos de uma cabeça beeem aberta, diga-se de passagem. Aqui não tem preconceito de nenhum formato. Procuro cultivar o amor & a compreensão para com tudo!

Outra verdade é que, sou muito bem resolvida com o que quero, com o que vivo, com os lugares que frequento & gosto e sou tão feliz assim que pretendo continuar vivendo assim. Pode vir a vida a dois, podem vir os filhos, os netos, bisnetos. Ter uma vida alternativa para mim é na verdade uma alternativa de vida!

Esse ano o Minuciosa Vida recebeu um complemento, o que antes era Minuciosa Vida – de uma ansiosa, agora virou Minuciosa Vida Alternativa.

Alternativas são resoluções diferentes das consideradas padrões. Logo, são outros meios, outras mídias, outras culturas e por assim dizer, um leque enorme de coisas que podemos conhecer e viver, basta sair dos padrões.

Quero aprofundar aqui nesse diário despretensioso que é o blog, as minúcias dessa vida alternativa. Tô preparando coisas legais para ficarem registradas aqui. E para quem acha que é impossível manter esse estilo alternativo de se viver ao longo das “etapas” da vida… aguarde e verá.

a-vida-tem-a-cor