A vida que eu quero ter com você

Era sexta-feira a noite, eu estava na cidade vizinha onde faço faculdade, só há 15 minutos de distância da nossa cidade. Estávamos, minhas colegas de classe e eu, comemorando o fim de mais um semestre. Você estava na hamburgueria dos nossos amigos, bebendo e se divertindo, assim como eu também estava. Te liguei e você foi me buscar, mas antes, levou minhas amigas pacientemente em suas respectivas casas, pois já era bem tarde. No caminho você me contou da noite divertida que teve, e eu também te contei da minha noite. Tínhamos coisas novas para contar um para o outro. Esse é um momento que os outros pensam que não existe em um relacionamento de tanto tempo, como o nosso. Já havíamos combinado de você dormir na minha casa, pois iria me levar no meu cursinho de inglês no sábado pela manhã, coisa que não fizemos… fomos dormir tarde.

capafb

No outro dia, acordamos, fomos ao centro da cidade tomar café na padaria, (de onde coleciono fotos suas tomando café rs), depois fomos pagar contas e resolver problemas em relação à nossa futura-ex-casa… No caminho para a sua casa pensei: Como é complicado conseguir algo nosso, até parece que nunca vai acontecer. Fiquei chateada com a situação e também com meu pensamento tão negativo. Sem nem saber o que eu estava pensando, você disse: – Se a gente pensar, mentalizar e lutar pelo que queremos, nós vamos conseguir! Eu sorri. Você lê meus pensamentos, definitivamente.

Olhamos várias casas e terrenos no caminho, sonhei acordada com a nossa vida em cada uma daquelas casas… e enfim, chegamos na sua casa. Já havíamos combinado de não almoçar, mas deu fome e a gente foi ao supermercado comprar comida de gente preguiçosa: lasanha congelada. No estacionamento do supermercado, observei um casal saindo de seu veículo, o marido já estava uns dez passos de distância da mulher, e eu conseguia sentir a frieza daquele relacionamento sem ao menos conhecê-los. Você discursou sobre a importância de nutrirmos nossos “hobbies” individuais, a importância de incentivarmos um ao outro sempre, a importância do nosso estilo de vida alternativo (e meio maluco para alguns), para que a gente sempre consiga viver e aprender com experiências novas, pois esse comportamento frio, nos mostra pessoas que não tiveram outros objetivos na vida além de ter um emprego (apenas por dinheiro), ter um carro, ter uma casa, casar & ter filhos (porque afinal de contas foi assim que nossos avós e pais viveram, não é?!). Ou até mesmo pessoas que tiveram seus sonhos enterrados, pelas responsabilidades de serem pais e mães, sem terem planejado isso. É claro que essa sequência de acontecimentos é normal e é sadio almejá-la, porém, onde fica o amor (próprio e conjugal) no meio de situações tão mecânicas?

Juramos um ao outro no silêncio de nossos pensamentos, não permitir que isso nos aconteça…

Almoçamos & dormimos, 3 horas seguidas!

Quando acordamos, estava passando Chaves em Acapulco na TV, perfeito. Rimos e até cantamos a musiquinha do final, rs.

Para o jantar? Pizza! Claro! Metade vegetariana e metade marguerita, por favor. Eu adoro quando você me acompanha no meu vegetarianismo mesmo sendo carnívoro, rs.

Ainda a caminho da pizzaria você diz: – Eu adoro ir na pizzaria com você!

E agora, enquanto escrevo esse texto eu penso como é tão simples estar bem com você, o quanto a gente se dá bem, e o quanto eu desejo essa vida que eu quero ter com você! 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s